Nosso Blog

Entre em contato

Você sabe o que é um nootrópico?

18 fev Você sabe o que é um nootrópico?

Nootrópicos ou “smart drugs“são substâncias que podem aumentar o desempenho do cérebro. Os nootrópicos oferecem uma série de benefícios cognitivos, incluindo tempo de reação mais rápido, maior atenção, memória aprimorada e diminuição da fadiga mental. Alguns nootrópicos também são adaptogênicos, o que significa que ajudam seu corpo a controlar o estresse.

Em outras palavras, os nootrópicos podem ser algo a acrescentar à sua rotina, se você deseja melhorar seu foco e memória, lidar melhor com o estresse e resolver seus problemas com mais agilidade.

Você pode pensar nos nootrópicos como alimento para o seu cérebro.

O termo foi usado pela primeira vez em 1972 pelo psicólogo e químico Corneliu Giurgea. O termo grego nou, significa mente e tropo, pode ser traduzido como direção.

Atualmente, estas substâncias ganharam popularidade, especialmente entre os investidores do mercado financeiro,  empresários e programadores do Vale do Silício, na Califórnia.

Existem os Nootrópicos prescritos, que são medicamentos que têm efeitos estimulantes. Eles podem neutralizar os sintomas de condições médicas, como transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), narcolepsia ou doença de Alzheimer.

Já substâncias que podem melhorar o desempenho ou o foco do cérebro – como cafeína e creatina – também são consideradas nootrópicas. Eles não tratam doenças, mas podem ter alguns efeitos no pensamento, na memória ou em outras funções mentais.

Como é a atuação de um nootrópico?

Basicamente os nootrópicos tem como alvo os neurotransmissores, atuando como mensageiros químicos, transportando, estimulando e equilibrando os sinais dos neurônios, células nervosas e outras células do corpo. Após liberado, o neurotransmissor atravessa a lacuna entre as células e se liga a outro neurônio, estimulando ou inibindo o neurônio receptor, de acordo com a sua característica.

No caso dos nootrópicos, o foco maior de atuação está em transmissores ligados à concentração, cognição e memória, como a acetilcolina, a dopamina e a noradrenalina.

Acetilcolina: atua no processo de formação de novas memórias, concentração e aumento do metabolismo cerebral.

Dopamina: participa do ciclo de recompensa, estimulando o cérebro a completar tarefas, além de atuar no controle de movimentos, aprendizado, cognição e memória.

Noradrenalina:  regula atividades como o sono e as emoções, causando sensação de bem-estar. Atua também no processo de aprendizagem, criatividade e memória.

Alguns dos nootrópicos mais conhecidos são:

Cafeína

Muitas pessoas consomem bebidas que contêm cafeína, como café ou chá, por causa de seus efeitos estimulantes. Estudos sugerem que a cafeína é segura para a maioria das pessoas em quantidades moderadas.

Tomar uma xícara regular de café ou chá pode ser uma boa maneira de aumentar o foco mental. No entanto, quantidades extremas de cafeína podem não ser seguras.

A Food and Drug Administration (FDA) recomenda que as pessoas consumam não mais que 400 miligramas (mg) de cafeína por dia. Essa é a quantidade em 4-5 xícaras de café.

 

L-teanina

L-teanina é um aminoácido presente nos chás preto e verde. As pessoas também podem tomar suplementos de l-theanine.

Esse amionoácido pode aumentar as ondas alfa no cérebro. As ondas alfa podem contribuir para um estado mental relaxado, mas alerta.

A L-teanine pode funcionar bem quando combinada com cafeína. Algumas evidências sugerem que essa combinação ajuda a aumentar o desempenho cognitivo e a atenção.

 

Ômega 3

Os ácidos graxos ômega-3 estão entre os melhoradores mentais mais conhecidos e bem estudados.

Essas gorduras poli-insaturadas são encontradas em suplementos de peixe gordo e óleo de peixe. Esse tipo de gordura é importante para a saúde do cérebro, e uma pessoa deve obtê-la de sua dieta.

Os ômega-3 ajudam a construir membranas ao redor das células do corpo, incluindo os neurônios. Essas gorduras são importantes para reparar e renovar as células cerebrais.

Uma pessoa pode obter suplementos de ômega-3 de várias formas, incluindo óleo de peixe, óleo de krill e óleo de algas.

 

Ginkgo biloba

Ginkgo biloba é uma árvore nativa da China, Japão e Coréia. Suas folhas estão disponíveis como um suplemento de ervas.

Um estudo de 2016 descobriu que o gingko biloba é “potencialmente benéfico” para melhorar a função cerebral, mas confirmar isso exigirá mais pesquisas.

 

Panax ginseng

Panax ginseng é um arbusto que cresce na China e em partes da Sibéria. As pessoas usam suas raízes para fins medicinais.

Um estudo de 2018 relata que o Panax ginseng pode ajudar a prevenir certas doenças cerebrais, incluindo a doença de Alzheimer, a doença de Parkinson e a doença de Huntington. Também pode ajudar na recuperação do cérebro após um derrame.

O Panax ginseng interage com muitos medicamentos, portanto consulte um médico antes de tomá-lo. Uma dosagem típica para a função mental é de 100 a 600 mg uma ou duas vezes ao dia.

 

Rhodiola

A Rhodiola Rosea, também conhecida como raiz de ouro, é uma erva medicinal tradicional na china, usada para promover a vitalidade física e cognitiva.

Estudos científicos recentes apontam que entre os seus benefícios estão a proteção contra a degeneração do sistema nervoso central e a promoção da longevidade.

Pesquisas sobre seus efeitos contra o estresse fizeram com que a rhodiola se tornasse um dos fitoterápicos mais populares na Europa e Estados Unidos.

Creatina

A creatina é um aminoácido, que é um bloco de construção de proteínas. Este suplemento é popular entre os atletas porque pode ajudar a melhorar o desempenho do exercício. Também pode ter alguns efeitos na capacidade mental.

Em 2018, um estudo descobriu que tomar creatina parece ajudar na memória e no raciocínio de curto prazo.

Um médico pode indicar quais são os nootrópicos recomendados e qual quantidade ideal para você. 

Quero Agendar uma consulta

Gostou deste artigo? Então enriqueça este artigo com seu comentário, registre a sua opinião e compartilhe conosco suas experiências!