A perversa depressão

20 abr A perversa depressão

Todos nós já vivemos momentos de tristeza que podem se prolongar por algumas semanas. Quando o motivo é aparente, como a morte de um ente querido, ou torna-se menos incômodo com o tempo, é possível que seja apenas tristeza. Algo absolutamente normal na vida de todo ser humano. O problema é quando essa angústia ou apatia aparece sem qualquer causa real e se prolonga por meses. Nesses casos, é possível que seja depressão, um problema que pode atingir pelo menos 20% da população. É algo sério, mas que tem cura ou que pode ser administrado, sem atrapalhar a sua rotina. Um dos sintomas, além da tristeza sem fim ou sem motivo, é a perda do sono no meio da noite – não confundir com a insônia típica, geralmente associada à falta de vontade de dormir. Há, porém, outros sintomas curiosos, como problemas digestivos. Isso causa dores abdominais, flatulência e mudanças do hábito intestinais. É que a pessoa depressiva apresenta baixa produção de neurotransmissores, como a serotonina, que proporciona mais sensibilidade à dor, inclusive a do sistema gastrointestinal. Já ouviu falar de dor emocional? É por aí. A depressão pode provocar, ainda, um estado de alerta, que provoca tensão muscular na nunca e nos ombros. Caso você tenha pelo menos dois dos sintomas descritos, é o caso de procurar um médico para fazer o diagnóstico correto e se tratar.

Gostou deste artigo? Então enriqueça este artigo com seu comentário, registre a sua opinião e compartilhe conosco suas experiências!