Nosso Blog

Entre em contato

A importância da dieta cromática

12 fev A importância da dieta cromática

Presentes em alimentos como frutas, verduras, legumes, grãos e leguminosas, conhecidos por serem os mais importantes para a saúde, os compostos fitoquímicos também são responsáveis pela cor desses alimentos, e adotar uma dieta cromática, ou seja, rica em cores diversas, pode ajudar a ter um organismo mais saudável.

Se o seu nutrólogo e seu nutricionista indicaram dietas Low Carb, Keto ou cetogênica, ainda assim é possível variar as cores na hora de montar seu cardápio diário.

Dieta Cromática – as cores dos alimentos e suas funções

Cada cor representa um composto fitoquímico, com uma função específica.

Alimentos amarelos e laranja:

Aparecem em função da grande quantidade de betacaroteno, um composto fitoquímico que dá origem à vitamina A.

Alimentos amarelos

Alimentos amarelos são ricos em betacaroteno

Alimentos vermelhos

O licopeno e as antocianinas são os principais compostos que conferem aos alimentos o tom que vai de vermelho-vivo a vermelho-escuro.

O licopeno é um pigmento com ação antioxidante e anti-inflamatória encontrado principalmente no tomate e na melancia.

Alimentos vermelhos

Alimentos vermelhos são ricos em licopeno

Alimentos roxos, azul-escuros e pretos

Alimentos em tons de roxo, azul-escuro e preto contêm ainda mais pigmentos do grupo das antocianinas, que conferem a coloração vermelho-escura a outros produtos. Por isso, eles também oferecem benefícios como a prevenção de doenças cardiovasculares e vários tipos de câncer. Outro composto fitoquímico presente nesses alimentos é o ácido elágico, um flavonoide com ação antioxidante e anticarcinogênica que pode ser encontrado principalmente na jabuticaba.

Alimentos roxos e pretos

Alimentos nas colorações azul escuro, roxos e preto são ricos em antocianinas.

Alimentos verdes

A cor verde dos vegetais se deve principalmente à presença da clorofila, um pigmento antioxidante que aparece em maior quantidade nos alimentos verde-escuros. No caso de alimentos verde-claros ou verde-limão, a clorofila se mistura com a luteína e a zeaxantina, também presentes nos alimentos amarelos.
Além desses fitoquímicos, os nutrientes dos alimentos verdes são indispensáveis para a manutenção da saúde. Entre os minerais, destacam-se o cálcio

Alimentos verdes

Alimentos verde-claros ou verde-limão são ricos em clorofila, luteína e zeaxantina

Alimentos marrons e beges

Os nutrientes dos alimentos em tons de bege e marrom incluem vitaminas, minerais e gorduras boas, que variam de acordo com o grupo a qual eles pertencem.

Entre os sais minerais, o destaque vai para o zinco e o selênio, que têm propriedades antioxidantes e fortalecem as defesas do corpo.

As nozes e castanhas, que também tem a coloração marrom, podem ser usadas durante a Dieta Keto e Cetogênica.

Alimentos marrons

Nozes e castanhas podem ser usadas na dieta keto

Alimentos brancos

Um grupo de fitoquímicos presentes nos vegetais brancos são os indóis, que podem prevenir o câncer ao agir sobre o processo de multiplicação celular, inibindo o crescimento de tumores.

Já a quercitina tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, além de ajudar a combater as alergias por ter efeito anti-histamínico.

Alimentos brancos

Cogumelos são ricos em indóis

 

Quero agendar uma consulta

Gostou deste artigo? Então enriqueça este artigo com seu comentário, registre a sua opinião e compartilhe conosco suas experiências!