3 Benefícios do Dia do lixo

dia do lixo

30 ago 3 Benefícios do Dia do lixo

Frequentemente encontramos pessoas que seguem a risca um bom planejamento alimentar durante a semana, mas aos finais de semana não abrem mão de nada que sentem vontade de comer. Sabemos também que a comida esta fortemente vinculada a nossa cultura e aos nossos sentimentos, e que nem sempre é fácil resistir aos almoços em família, as saídas para os bares com os amigos ou até mesmo aquela vontade de comer um pedaço de bolo na TPM.

Hoje em dia, um conceito muito aderido como forma de seguir uma alimentação balanceada e, ao mesmo tempo, conseguir dar aquela escapadinha, é o “dia do lixo”, que consiste em liberar um dia da semana para consumir aquilo que o indivíduo sente vontade. Alguns ainda justificam que esse dia é importante para garantir um bom resultado na dieta, uma vez que mantem o metabolismo trabalhando.

O grande problema é que muitas pessoas acabam generalizando demais o conceito, fazendo um dia inteiro a base de fast foods, doces, frituras, alimentos extremamente processados e industrializados e uma altíssima ingestão de carboidratos refinados e gorduras saturadas.

Então vamos à grande questão:
Até que ponto o “dia do lixo” realmente vale a pena?

Sob o ponto de vista psicológico, restrições alimentares, por tempo prolongado, podem causar problemas importantes como aumento de ansiedade e compulsão. O indivíduo que sente sensação de privação pode levar a dieta de uma forma negativa, se sentindo infeliz, injustiçado e insatisfeito por ter que passar por isso para conquistar o objetivo desejado. Além disso, ele pode se sentir frustrado, caso venha a consumir algo que não esteja no planejamento. Dessa forma, muitos acabam desistindo, abrindo mão da mudança alimentar e voltando para o consumo de alimentos de péssima qualidade, em quantidades ainda maiores.

Pensando na fisiologia do nosso corpo, esse mesmo cenário restritivo acarreta em uma série de mudanças hormonais. Uma das mais importantes é a redução da produção da Leptina, hormônio PRODUZIDO POR DIVERSOS TECIDOS, INCLUSIVE NO NOSSO TECIDO ADIPOSO, cuja uma de suas funções é o controle do consumo de energia do nosso organismo. Em pequena concentração, a mesma estimula a secreção de neurotransmissores que causam diminuição do nosso gasto calórico. Dessa forma, ocorre a desaceleração do metabolismo, onde o corpo passa a queimar menos calorias, ainda que a ingestão calórica da dieta esteja abaixo do necessário. Quando fazemos um consumo maior de calorias, o oposto acontece, e o nosso metabolismo volta a trabalhar normalmente.

Levando em consideração tais aspectos, seria interessante, após determinado tempo, fazer refeições de densidades calóricas mais altas. O período ideal para tal varia entre 7 a 10 dias de dieta. Mas um dia todo sem regras na alimentação pode ser como andar 5 passos para frente e 2 para trás, pensando na perda de peso, além de poder causar problemas gastrointestinais como azia, indigestão, desconforto abdominal, formação excessiva de gases e até mesmo diarreia.

O famoso “dia do lixo”, na verdade, deve ser trocado pela “refeição livre”, que nada mais é do que uma refeição da semana composta por alimentos da preferência do indivíduo, mas que devem ser consumidos em quantidades moderadas, tentando sempre em fazer boas escolhas (afinal, não precisamos pedir a pizza mais calórica, recheada com todas as opções de ingredientes do cardápio!).  Dessa maneira, é possível sair da rotina da maneira saudável e, ainda assim, manter bons resultados.

Três benefícios do Dia do Lixo:

1) Melhora na regulação dos hormônios da tireoide:

Quando seu corpo percebe um déficit calórico, diminui a produção de T3 e T4 – ambos importantes hormônios que executam funções de regulação do metabolismo. Um dia do lixo pode auxiliar o aumento da secreção desses hormônios;

2) Aumento no gasto calórico em 24 horas:

O superávit calórico do dia do lixo faz seu corpo aumentar a taxa metabólica basal. Estudos demonstram que esse aumento pode chegar a quase 10%, e acredita-se que possa ser ainda mais significativo;

3) Aumento na circulação de leptina

Este é provavelmente o melhor benefício dos dias do lixo (ao menos de uma perspectiva de perda de peso). Pois o aumento da leptina, além dos benefícios já apontados, ainda aumenta a termogênese (queima de gordura).

Os benefícios do dia do lixo, então, atuam em duas frentes: Por um lado, você tem os benefícios físicos e fisiológicos (dos quais já falamos acima). Por outro lado, ele também oferece uma pausa mental e emocional do “mindset” de dietas. Ex.: a maioria das pessoas começam dietas, e depois as abandonam, principalmente devido à frustração de não poder comer os alimentos de que mais gostam.

E é justamente aí que os dias do lixo entram: ao permitir que você coma, todas as semanas, o que você quiser, você não deve sentir falta de nenhum alimentoE o melhor de comer esses alimentos no dia do lixo, é que você o faz sem culpa! Afinal, ele é parte integrante da dieta!

Embora na dieta slow carb seja requerido um dia do lixo por semana, praticamente qualquer plano de restrição calórica pode se beneficiar de um dia do lixo ocasional – particularmente, dietas baixas em carboidrato (low-carb).

Fonte

Gostou deste artigo? Então enriqueça este artigo com seu comentário, registre a sua opinião e compartilhe conosco suas experiências!