Espaço Volpi | Para cada tipo de estria, uma solução
16145
post-template-default,single,single-post,postid-16145,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0,vc_responsive

Nosso Blog

Entre em contato

Para cada tipo de estria, uma solução

30 nov Para cada tipo de estria, uma solução

Estrias não são todas iguais. E a escolha do tratamento certo para eliminar até 80% do problema (índice considerado alto) passa pela identificação do tipo delas. As mais comuns são: vermelhas ou arroxeadas, brancas superficiais e estreitas e brancas profundas e largas. As vermelhas e arroxeadas são recentes, ou seja, indicam que o tecido não foi totalmente afetado. Assim, são mais fáceis de serem tratadas. Elas se tornam brancas com passar dos anos, e nessa fase, pedem tratamentos mais intensos que consistem na agressão da pele para que ela reaja, produzindo mais substâncias de sustentação, caso do colágeno e da elastina.

No geral, os tratamentos passam pelo uso de cremes específicos ou esfoliações a base de ácidos ou, ainda, algo mais sofisticado como laser (esse, geralmente com o intuito de agredir a pele). Quem decide sobre a melhor estratégia para combater essas inimigas é um profissional qualificado, de preferência, dermatologista.

Ele saberá avaliar o grau da estria e o tempo de tratamento adequado. Estrias costumam aparecem quando há um estiramento grande da pele, comum, por exemplo, na30 fase de crescimento, na gravidez (caso a gestante ganhe muito peso) e acredite, decorrente do aumento dos seis por conta da colocação de prótese de silicone.

Clique aqui para obter mais informações e agendar sua consulta no Espaço Volpi.

No Comments

Post A Comment